Sétima apresentação: UBU em Taquaritinga

Sétima apresentação: UBU em Taquaritinga

29 Abr 2014

por Nayla Faria

Chegamos a Taquaritinga embalados pela sonolência e lentidão que ainda restavam do longo feriado, e ali avistamos uma praça aconchegante com uma igreja simpática, e a estrutura de som já toda montada. Começamos bem e, reconhecendo o espaço para descobrir o melhor lugar para montarmos o cenário, resolvemos fazer ali, em um palco para o qual nossos olhos diziam “não vai caber”.

Mas não é que coube?!

E, aos poucos, os oficinandos foram se aconchegando e tomando seu lugar. Impressionantemente, a alegria e expectativa deles por todo aquele momento onde nossa arte seria compartilhada foi nos tomando, e foi nos ansiando para começar logo o espetáculo. Durante a apresentação, os oficinandos se esbaldaram, tomaram as cenas, e inventaram um nome tão estranho que nos deixou sem chão para improvisar.

O sol ia se pondo e o espetáculo crescendo e terminando, e os oficinandos deslumbrados diziam “Tem vaga no grupo? Podem me contratar, estou disponível, estou adorando essa loucura de compartilhar e atuar com vocês mesmo sem nunca ter entrado em cena!”. E enquanto cantávamos, agradecendo-os pela participação, os sorrisos se alargavam e os olhares enalteciam.

Terminado, pois, tudo, ainda tivemos a oportunidade de ver dois espetáculos de palhaços que também participavam daquela noite do Grito Rock, organizado pelo Colombina. Coletivo este que, por sua vez, nos recepcionou muito bem.

E nossa sonolência e lentidão? Foram largadas e transformadas em comunhão, e muita vontade de fazer arte.

COMENTÁRIOS