FAZEMOS CULTURA, NÃO FAZEMOS CAMPANHA

FAZEMOS CULTURA, NÃO FAZEMOS CAMPANHA

26 Mai 2014

A CIA TEATRAL BOCCACCIONE FAZ CULTURA, NÃO FAZ CAMPANHA!

A Cia Teatral Boccaccione vem a público manifestar seu descontentamento com as políticas públicas desenvolvidas pela atual gestão da Secretaria Municipal da Cultura Ribeirão Preto.

Para nós, uma Secretaria da Cultura deve agir em função da população, prioritariamente com o interesse de fomentar a formação cultural do seu povo, contribuindo para o fortalecimento da cidadania e da valorização da sua cultura, promovendo o acesso aos bens culturais de forma democrática e permanente.

Na atual gestão, nota-se um desmantelamento de todos os programas voltados à cultura que promoviam o acesso e a formação cultural, e em lugar disso, a implantação de ações pontuais e visivelmente eleitoreiras que de nada contribuem para o avanço cultural da nossa cidade.

Ressaltamos que APOIAMOS qualquer iniciativa voltada à arte e à cultura, por isso não somos contrários à realização de uma Virada Cultural promovida pelo município bem como projetos Copa Cultural, entre outros. Mas não compactuamos com a realização de eventos claramente eleitoreiros, dentro de uma gestão cultural onde os artistas não são valorizados e respeitados, onde os movimentos culturais são constantemente desqualificados e que tem como política de atuação a personalização das atividades.

O atual gestor Alessandro Maraca, tem se mostrado um pré-candidato em campanha pela vereança, que usa a Secretaria Municipal da Cultura como ferramenta de promoção e divulgação do seu nome em busca de votos.

Os grupos artísticos e movimentos culturais de Ribeirão Preto, há tempos, estão atuando ativamente pela cultura da nossa cidade, promovendo projetos de formação e acesso aos bens culturais que atingem todas as regiões e segmentos e não podem tolerar o uso da máquina para fins que não sejam o da formação cultural da nossa cidade, de nosso povo. Ribeirão Preto, representada por vários grupos atuantes na cidade, já foi referência entre os fóruns e movimentos culturais que discutem políticas públicas para a cultura estadual e nacional. E é lamentável perceber que enquanto diversos municípios estão modificando sua postura e colhendo avanços quanto à implementação da cultura, nossa cidade dá passos largos para trás.

Apenas refrescando, em 2014 não houve carnaval de rua na cidade, não houve edital do PIC (que se tornou referência em outros municípios), contabilizamos vários atrasos na entrega do Teatro de Arena (realizada com ressalvas) e na implementação do Sistema Municipal de Cultura e há problemas para a realização do Dança Ribeirão (evento tradicional e fruto de luta da classe artística da dança), entre outros atrasos culturais do município.

Inclusive, indicaríamos a atual administração para prêmios de melhor maquiagem, já que percebemos um esforço em responder as críticas do movimento culturais com respostas produzidas para distorcer a opinião pública e convencer de que passos são dados, porém O PIC 2014 ainda não foi lançado e desde dezembro de 2013 a Secretaria informa que “estão reestruturando o edital”, também apresentou à cidade um modelo de carnaval de bairro como se fosse o carnaval de rua de Ribeirão Preto e agora pretende realizar uma virada cultural “tampão” apenas para afirmar que realizou, mas que não valoriza o trabalho do artista e é apresentada como um edital público sem ser configurado legalmente desta forma, permitindo o seu uso sem critérios.

A atual gestão inclusive agride a legislação que estabeleceu para o município um Plano Municipal de Cultura que prioriza o investimento na formação e no fomento à difusão cultural. Sendo assim, o grupo manifesta aqui seu desagravo e em protesto contra a política cultural estabelecida pela Secretaria Municipal da Cultura de Ribeirão Preto, sob a direção do atual gestor Alessandro Maraca, não irá se inscrever para o evento “Ribeirão 24h de Arte”. E por último, declaramos não reconhecer o Sr. Alessandro Maraca como Secretário da Cultura de Ribeirão Preto.

COMENTÁRIOS